É meus amigos. Temos um cenário econômico que pode deixar muita gente feliz (ou mais rica) em suas aplicações no futuro. E isso se dá justamente pela queda que acontece hoje com os juros, a famosa taxa Selic, no Brasil. Alguns já estão sorrindo a toa pelo posicionamento prévio.

“Ainda dá tempo de aproveitar?” – Sim!

Por isso vou passar alguns investimentos que se beneficiaram com a queda dos juros PARA 12,25%, com tendência de 9,5% e 9% ao final de 2017 e 2018 respectivamente.

Oportunidade para quem pode e quer se posicionar:

1.Títulos públicos (Tesouro Direto) prefixados

São chamados de Tesouro Prefixado (LTN) e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F).

2. Títulos privados prefixados

Os títulos privados prefixados seguem a mesma lógica dos títulos públicos correspondentes. Porém, não costumam ter liquidez antes do vencimento, devendo ser mantidos até o fim do prazo.

3. Títulos públicos atrelados à inflação

Títulos atrelados à inflação são o Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) e o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B).

4. Títulos privados atrelados à inflação

São os títulos emitidos por bancos e empresas que pagam uma remuneração prefixada mais a variação de um índice de inflação. Seguem a mesma lógica dos títulos públicos correspondentes, mas com risco (e remuneração) um pouco maiores. Não costumam ter liquidez antes do vencimento, devendo ser mantidos até o fim do prazo.

5. Ações

Crédito mais barato incentiva as empresas a investirem e as pessoas a consumirem. Com juros baixos no mercado de capital os títulos pós fixados perdem rentabilidade (Aquele CDB velho mofado que você tem no banco está perdendo rentabilidade hoje), por isso quem está atento ao movimento da economia faz alocações melhores e se beneficia ao longo do tempo de juros compostos mais atrativos.

6. Fundos imobiliários

Com juros baixos acontecem 2 coisas: Baixa vacância e baixa inadimplência…BUM! Mercado de fundos surfa a onda ganha em captação de recursos alavancando assim o seu posicionamento. Ainda rende, se você gostar, uma boa mesada por mês livre de imposto de renda algo em torno de 0,7%, 0,8%.

Aonde acho isso tudo? Corretora ou seu banco. Prefiro as corretoras independentes pelas taxas de serviços e ofertas de produtos, que são bem mais atrativas.

Na dúvida sobre uma boa corretora? Existem várias possibilidades. Clique aqui e escolha a sua.

Dica de algumas boas: XP, Rico, Easynvest, Guide…

Vou terminar esse post com uma frase do gênio das finanças Charlie Munger:

“Muitas oportunidades na vida tendem a durar pouco tempo, devido a alguma ineficiência temporária. Para cada um, muitas oportunidades de bons investimento não irão acontecer muitas vezes e não durarão por muito tempo, por isso você tem que estar pronto para agir e ter uma mente preparada.”

Bons posicionamentos para quem pode e quer.

Fui!

Participe! Deixe seu comentário e amplie a discussão.