É meus amigos sabichões de plantão, elas são melhores. Começo por um exemplo clássico da quebra da bolsa americana em 2008. Teria o banco Lehman Brothers quebrado se ele se chamasse Lehman “Sisters”?
Estudos mostram que homens e mulheres investem de forma diferente e tem retornos diferentes. Essas razões podem ser em algum momento interpretadas como medo em assumir riscos, mas esse tmedo é que torna a vantagem mais forte das mulheres em relação aos homens.

1. Poder VS Segurança

A grande diferença está na forma de investir, já que mulheres e homens tendem a ter fundamentos diferentes. Segundo um estudo da Fidelity, 54% das mulheres associam a riqueza à palavra “segurança”, enquanto os homens a associam com “sucesso” e “poder”.

O mesmo estudo descobriu que quase três em cada dez (27%) mulheres estão mais interessadas ​​em preservar a riqueza à custa de retornos mais baixos versus 20% dos homens.

2. Humildade em reconhecer e aprender

O bom senso feminino faz com que elas admitam prontamente não entender de investimento em relação aos homens. Uma pesquisa do BlackRock Investor descobriu que apenas 49% das mulheres se descrevem como informadas sobre economia e investimento em comparação com 57% dos homens. Porém ambos sabem exatamente como se tornar mais confiante: Educar-se.

3. Riqueza de Opiniões

E aqui é onde as mulheres tem larga vantagem. Best-seller The Brain Feminino, a neuropsiquiatria Louann Brizendine M.D, explica que o cérebro masculino é voltado para o individualismo e aprendizagem autodirigida. As mulheres, por outro lado, preferem reunir informações através de redes e saudar o intercâmbio de ideias e conselhos.

Enquanto 44% das mulheres dizem que contam com a entrada de seus consultores financeiros, eles são muito confortáveis ​​fazendo suas próprias mentes: Apenas 15% baseiam suas decisões de investimento principalmente em recomendações do conselheiro.

4. Vantagens Hormonais

Altos níveis de testosterona levam a uma maior tomada de risco. Semelhante ao “efeito vencedor”, no qual o sucesso gera um senso de invencibilidade. A falta de testosterona reforça o raciocínio racional das mulheres e a aversão ao risco, mantendo suas prioridades de investimento no lugar.

Com isso, são menos propensas a “exuberância irracional” no investimento. Pode ser por isso que as mulheres eram menos propensas do que os homens a abandonar as ações durante a crise financeira de 2008-2009.

5. Tradução em resultados

Segundo a Rothstein Kass, os gestores de fundos hedge femininos rotineiramente superaram os do sexo masculino. A partir de 1º de janeiro de 2013, até novembro de 2015, os 82 fundos do Índice de Hedge Funds Women in Alternative Investments (WAI) da Rothstein Kass subiram 9,8%, enquanto o HFRX Global Hedge Fund retornou apenas 6,13%. A longo prazo, as mulheres derrotaram a concorrência!

Conclusão

As mulheres, por natureza, tendem a ser investidores mais cautelosas do que os homens. Mas sua abordagem intensiva em pesquisa, caracterizada por considerar uma ampla gama de opiniões e tomar o tempo para deliberar, leva a uma melhor tomada de decisão.

Fonte

Participe! Deixe seu comentário e amplie a discussão.